ATENÇÃO Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.
X
+(351) 21.317.38.80
Um novo ciclo virtuoso
Jun-2013
Pensar e acreditar num futuro melhor para Portugal neste momento, não é tarefa das mais fáceis. No entanto, consigo enxergar além da má conjuntura económica atual em Portugal e na maioria dos países da Europa. A minha visão é simples. A crise está obrigando o País a realizar as reformas estruturais sempre adiadas. Está acontecendo uma revolução, sem armas, na estrutura do País. No meio da tempestade é dificil observar com tranquilidade a grande mudança em diversos setores do Estado, tais como relações laborais, justiça, peso do Estado, (insuportável) na economia. O que me torna um otimista para o futuro, são as medidas para atraír o investimento estrangeiro. Os incentivos para a criação de novos empregos, aliado à concessão do visto de residência para investimentos no valor de €500.000,00 (quinhentos mil euros) em imóveis são exemplo disto. Está em fase de aprovação pelo Governo o imposto de renda para todas as novas empresas (IRC) em 10%, a partir do exercício de 2013. Com investimentos sadios, e não novos empréstimos, a recuperação se dará em breve. Lembro que o mercado imobiliário de Portugal não sofreu com uma “bolha especulativa”, como na Espanha ou nos estados Unidos. Os nossos preços não sobem desde 2005, além disso não temos lançado novos projetos no mercado. Creio que em poucos anos o stock de qualidade virá a desaparecer, e aí sim, os preços começarão a subir por falta de oferta de novos produtos prontos. Concluindo, acho que Portugal será um dos primeiros Países a sair da crise na Europa.